domingo, 7 de agosto de 2011

NASA estaria mudando as cores das fotos de MARTE.

Máteria do blog OVNI HOJE.


Foto inalterada de Marte, como apresentada pelo Wide-Field Planetary Camera 2 do Hubble Space Telescope. Seria o reflexo azulado ao redor do planeta a verdadeira cor de sua atmosfera?
Com a notícia de ontem, publicada aqui no OVNI Hoje, sobre a descoberta de água no estado líquido em Marte, muitos de nossos leitores ficaram em dúvida se realmente a NASA estaria omitindo fatos e até escondendo evidências científicas sobre Marte.
Como já declaramos aqui antes, este blog não acredita piamente, pelo menos por completo, em teorias da conspiração, contudo existem alguns fatos que realmente nos leva a acreditar que pelo menos algumas delas podem ter um fundo de verdade.
Uma das coisas que mais nos chamou a atenção desde que a NASA começou a obter fotos de Marte foi a coloração das fotos obtidas e apresentadas à imprensa e ao público.  A NASA alega que a atmosfera do planeta vermelho é… vermelha!

Contudo, existem muitas indicações que apontam justamente para o contrário, uma delas sendo fotos do próprio equipamento da NASA que foram tiradas aqui na Terra e depois este mesmo equipamento aparece em fotos após chegar em Marte, apresentando coloração diferenciada.
Veja por exemplo estas fotos abaixo, onde o próprio instrumento que deveria ser usado para calibrar as cores das fotos de Marte mostra nitidamente que a foto no destino final do equipamento foi de alguma forma alterada:


O último quadro da figura acima é da foto do instrumento que é utilizado para ver a posição do sol, bem como calibrar as cores das fotos, tirada na Terra.  Fica evidente que algo fora do normal ocorreu: como é comentado na foto acima “blue became red on Mars“, ou “azul ficou vermelho em Marte“.
Mas as indicações de que as fotos foram alteradas não param por aqui.
 Temos aqui duas fotos curiosas mostrando na direita a plataforma da sonda em Marte, com uma mangueira alaranjada.  Contudo, na Terra esta mangueira era amarela, como pode ser visto na foto da direita:
Is NASA Changing the Color of Mars?
Is NASA Changing the Color of Mars?
Será que a mangueira ressecou em Marte e mudou de cor?

Vamos imaginar por um momento que a NASA esteja realmente adulterando as fotos, então o  que aconteceria se corrigíssemos estas fotos para que representassem uma imagem real?  Abaixo, na esquerda, temos uma foto como foi apresentada pela NASA,  e na direita a mesma imagem com a cor ajustada para remover o excesso de vermelho.  Não seria possível que a paisagem de Marte fosse realmente como a da foto à direita?
  

Apesar do solo de Marte ter a coloração avermelhada, não significa necessariamente que o céu deva ser da mesma cor. Veja agora outra foto, a qual foi também ajustada para torná-la mais natural. Pode-se ver que no quadro da esquerda, que foi apresentado pela NASA, a própria bandeira dos EUA aparece com cores fora do padrão.  Quando a foto é ajustada (quadro da direita) para mostrar a bandeira em cores próximas ao padrão, a atmosfera também se torna parecida com a da Terra.
 

Além dessas discrepâncias nas cores das fotos que servem para dar respaldo à tese de que a NASA está ocultando a verdadeira cor de Marte, também mostramos abaixo uma ocasião quando, em uma conferência de imprensa ao vivo, a dita agência projetou uma foto de Marte que mostrava o céu com cores similares à da Terra. Veja a foto abaixo:


Na época, a NASA rapidamente trocou a foto por outra com o ‘tradicional’ céu avermelhado.  Teria algum técnico se equivocado e divulgado uma foto antes de ter sido alterada?
Com todas essas e outras discrepâncias que têm aparecido, fica difícil de acreditar que algo mais não esteja ocorrendo nos bastidores da NASA.
E você, o que acha?
n3m3

Fotos agregadas pelos sites www.goroadachi.com e www.ufodigest.com

Ovini Sendo Abatido Por Um Caça ( UFO )

É um video imprecionante de um ÓVNI sendo abatido por um caça, ou simplesmente se submergindo e virando um OSNI, o video mostra pescadores, flagrando um ÓVNI sendo abatido ou submergindo olhem.



Eai, se não acredita no video, o preoblema é seu mas acho ele bem, revelador.

OVNI sobrevoa o céu de São Paulo.



Matéria do jornal NE10.

A madrugada deste domingo (24) foi marcada por uma movimentação diferente no céu no município de Embu das Artes, localizado na Grande São Paulo. Um objeto voador não identificado (OVNI) foi visto por dezenas de moradores do local, que não demoraram em registrar o objeto luminoso e postar na internet.

Nas cenas podem ser vistas luzes azuis girando em torno de uma outra luz ao centro de uma espécie de disco. O ovni teria sobrevoado o céu da cidade entre a noite do sábado e a madrugada do domingo. Apesar da suposta "visita" ter durado bastante tempo, a Aeronáutica, em Brasília (DF), e a Polícia Militar, em São Paulo, informaram não ter registrado nenhuma ocorrência envolvendo Ovni em Embu das Artes entre a noite do sábado e esse domingo.

Parte dos expectadores do obejto viram o Ovni próximo a um cemitério, no bairro Santa Tereza. Confira abaixo o registro postado no youtube pelo internauta que usa o apelido de "dnniscanonico", que mostra detalhadamente o tal objeto:






Calma não é um ovni.

Matéria do fantastico.

A primeira aparição foi na quarta-feira passada (3), em Embu das Artes, na Grande São Paulo. O criador da nave não tem nada de extraterrestre. João Pelizari, de 42 anos, é casado e tem dois filhos.
Todo mundo olha para cima. Afinal, aconteceu de novo. “Ele sempre fica beirando as casas. O negocio até arrepia”, comentou o estudante João Pedro da Silva.
Canal F abre os arquivos do Fantástico sobre OVNIs
Foi quarta-feira passada (3), 11 dias depois da primeira aparição em Embu das Artes, na Grande São Paulo. Daquela vez – e nessa agora – ficou todo mundo meio assustado. “Eu tenho medo desses negócios. Daqui a pouco, vou até para casa”, comentou a estudante Regiane Ramalho.

“A cidade acaba ficando mais famosa. Isso é bacana, traz mais turistas. A cidade já é turística e vai melhorar”, acredita o engenheiro André Andrade Santos.

E como seria o piloto da nave? “Deve ter uma mega cabeça. Os braços fininhos, com dedinhos. Deve ser muito feio”, brinca o estudante Ivan Robson Diogo.

O Fantástico desvenda esse mistério. Achamos o criador da nave. E de extraterrestre ele não tem nada. João Pelizari, 42 anos, mora em Embu das Artes mesmo, é casado e tem dois filhos.

“Os amigos sabiam e sempre viam, comentavam com as crianças. Elas falavam: ‘Olha, eu vi seu disco voador. Esse cara deve ser algum ET’”, contou o João.

João é mecânico. Há três anos, sofre de dores na coluna. Parou de trabalhar e vive com dinheiro do auxílio-doença do INSS. “Quem sempre trabalhou e gosta de trabalhar sente falta. Eu acho que a gente tem que estar fazendo alguma coisinha, tudo na medida do possível”, diz o mecânico João Pelizari.

João é muito talentoso. Parentes e amigos dizem que é coisa de outro mundo. Veja em vídeo as pinturas que ele fez. “É 100% dele”, diz o pai, orgulhoso do filho. Mas o que o mecânico gosta mesmo é inventar coisas, de preferência que voam. E toda essa criatividade surgiu quando João tinha 7 anos e se encantou com os mistérios de um simples aviãozinho de papel.

“Desdobrei várias vezes até eu aprender a fazer. Ele atravessou um campo de futebol voando. Isso abriu minha cabeça. Falei: ‘Nossa, que maravilha’. Estou voando até hoje”, conta o mecânico.

Todo mundo está curioso para saber de onde surgiu a ideia da nave que chamou a atenção do Brasil duas semanas atrás. “Foi um trabalho que a gente fez com paciência e com tempo. Demorou meses”, disse o mecânico.

A pedido do Fantástico, ele fez outra nave, um pouco menor que a primeira. A nave, na verdade, é uma estrutura em forma de cone, feita com linha e varetas de fibra de vidro.

“Vai fazer a circunferência de LEDs, essas pequenas luzes com intensidade muito forte. São 31 LEDs mais 15 no centro”, ensina.

A estrutura é levinha: tem cerca de 50 gramas. O que mais pesa é a bateria de celular. “A energia dela é para manter tudo isso funcionando. Essa adaptação é para que ligasse e desligasse quando movimentasse a linha”, mostra o mecânico.

Como a nave sai do chão? “Ela está pendurada na linha da pipa. Quem está embaixo não vê a pipa, porque a pipa fica a uns 300 metros acima”, explica.

A nave do João consegue ficar paradinha no céu. Até parece disco voador. “O que dá sentido para a coisa é fazer bem feito, e eu tenho esse defeito: sou perfeccionista”, afirma.

Durante vários dias, tentamos fazer a nave voar, mas faltou vento. Isso até quarta passada (3). “O vento acho que está ótimo hoje”, disse o mecânico.

Naquela noite, tudo estava ótimo. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, o vento era de 33 quilômetros por hora. Perfeito para a nave do João voar.

Chegamos à casa da sogra do João. A laje é o ponto de lançamento. Primeiro, vai a pipa, que logo some na escuridão. Depois ele amarra a nave na linha. Com um pequeno tranco na linha, o espetáculo começa.

Enquanto isso, uma outra equipe do Fantástico acompanha a reação dos moradores. “Deve ser um óvni, sei lá”, apostou um jovem.

Era o fim do mistério. O trabalho do João é digno de palmas. O inventor de Embu das Artes também é um cara preocupado com a comunidade. “A gente tem que trazer de volta. Não tem que poluir nada e não tem que cair na casa de ninguém, inclusive a bateriazinha. A gente recupera tudo”, diz.

O mecânico só não conta um segredo. “É o motor da nave. É o que faz ela girar constantemente. Esse ninguém vai ver. Um dia, quem sabe, eu vou patentear e ele vai gerar energia para milhões de brasileiros”, promete.

Enquanto isso, o jeito é aguardar a próxima aparição de uma nave do João, que parece disco voador, mas é desse mundo mesmo.






OVNI avistado nos Pirinéus

Matériaa do jornal expresso.



Um OVNI (Objeto Voador Não Identificado) terá atravessado o céu a sul dos Pirinéus na madrugada de ontem. O fenómeno, acompanhado de grande ruído, foi testemunhado por várias pessoas, segundo depoimentos publicados hoje na imprensa regional e na Internet, ou dirigidos ao CNES-Centro Nacional de Estudos Espaciais.
O CNES está a estudar o caso mas ainda não encontrou explicações para o fenómeno. O organismo especializado no estudo de OVNIS disse à AFP que está a reunir o testemunho de pessoas procedentes de uma zona geográfica muito ampla que vai para além do sul dos Pirinéus.

Objeto verde brilhante


De acordo com o jornal regional "La Dépêche du Midi", que cita o depoimento de um segurança do aeroporto de Blagnac, perto de Toulose, o OVNI terá caído algures. Essa testemunha terá visto "durante cerca de três segundos, num céu ainda muito escuro, um grande objeto verde com uma luz forte na traseira. Trinta segundos depois, seguiu-se um forte barulho e o mesmo desapareceu, como se tivesse despenhado".
Um testemunho semelhante, de um condutor que estava na ocasião perto de Elne (Pirinéus Orientais), é relatado pelo jornal "L'Indépendant" de Perpignan.
O "La Dépêche du Midi" diz ter recolhido vários outros depoimentos em Toulose e em Albi.
 

Desenho do OVNI que terá sido visto nos Pirinéus
Desenho do OVNI que terá sido visto nos Pirinéus

quarta-feira, 13 de julho de 2011

ÓVNI do google earth.

Imprecionantemente achamos fotos de um suposto óvni no google earth!

Em uma das imagens do google earth das coordenadas  34°21'18.39"s
18°29'28.51"e . na imagem de 360 graus  vá no link do you tube clicando aqui e veja o video.
Não sei se é verdadeira, pois o google earth já falcificou imagens como o óvni do canal de Bristol, que na verdade era um tubo de uma usina hidroelétrica.


Agora veja o do google earth que está em investigação.

 Então se vocês olharem a imagem á 2 óvnis.
Então mas se vocês olharem não tem uma pessoa olhando o ÓVNI por que será?
Comentem e me avisem de suas opniões!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Mutilações de vacas

No Missisipe ocorre a mais de 40 anos mutilações de vacas os caçadores de ovnis foram no local e encontraram uma das vacas mutiladas não foi encontrado em toda a fasenda nenhuma pegada, marca de pneu ou algo assim eles levaram um olho a lingua 4 tetas e o rabo parece que eles fiseram essa mutilação em 3 dias pois no 1° dia arrancaram o olho e a lingua ai chamaram os policiais e no dia seguinte arrancaram mais duas tetas  e no utro dia mais 2 tetas e outros órgaos e apesar dissso chamaram especilistas disem que paranormal e existem outras pessoas que também relatam isso e utras testemunhas que eles visitaram um homem que teve também uma vaca com os mesmos cortes que as outras vacas e na área também se vêem varios ovnis nos locais um foi pego em vídeo no seuhistory.com voce deve achar ele  e existem teorias que as vacas são jogadas de cima são abduzadas e depois largadas muitos mais muitos ovnis foram vistos na região todas as pessoas disem ser paranormal nas regioes também são vistos helicópteros sileciosos pretos a noite nos céus mas é normal pois a uma base militar a 300 km .Todos disem que foram cortes mais precsos que de um cirurgião e não foi com uma faca.

  Na primeira de uma das fasendas os policiais tiraram fotos e também passaram o detector de metais na cabeça dela e entao um surpresa ele cnta que aptou dai ele paçou na mandibula e aptou ai ele paçou meio que na garganta e aptou quando ele paçou denovo nos locais e não estava lá estava sempre em locais diferentes!E um dia depois o objeto tinha sumido mistériosamente e também existem outros casos de pessoas que tiveram metais injetados em seus corpos e que os metais se moviam estranhamente isso acontece por ação de ETs?

quinta-feira, 9 de junho de 2011

ETs em ação

Essa matéria é do blog hypescience


ETs em ação: desaparecem todos os arquivos sobre OVNIs da Austrália

 


Um grande mistério paira sobre a Austrália: dois meses atrás, o jornal australiano Sydney Morning Herald fez um pedido ao governo para ter acesso a arquivos referentes a avistamentos de OVNIs no país.
Acontece que o governo voltou de mãos vazias. Segundo a funcionária do Departamento de Defesa da Austrália, os arquivos sobre OVNIs desapareceram. “Os arquivos não puderam ser localizados e a sede do Comando Aéreo foi formalmente informada de que eles foram considerados perdidos”, disse Natalie Carpenter.
Segundo a funcionária, depois de dois meses folheando documentos, apenas um relacionado ao assunto surgiu, chamado “Relatório sobre OVNIs/Estranhos acontecimentos e fenômenos em Woomera”, que documenta uma série de avistamentos em torno de testes militares no interior australiano. Todos os outros arquivos estão perdidos ou foram destruídos.
De acordo com o jornal, os militares australianos pararam de fazer relatórios de avistamentos de OVNIs no final de 2000. Na década passada, os membros do público relatavam incidentes a polícia civil (e tais relatórios recentes presumivelmente ainda existem).
Essa não é a primeira vez na história que um órgão do governo extravia arquivos ufológicos. No início desse ano, o Ministério da Defesa britânico liberou milhares de relatórios relacionados a avistamentos de OVNIs na Grã-Bretanha, menos todos os arquivos de 1980 a 1982.
Tal omissão foi matéria-prima o suficiente para os teóricos da conspiração. Se você é adepto desse movimento, nos conte: qual a sua teoria?[LifesLittleMysteries]

 

sábado, 4 de junho de 2011

Cotatos de 4° Grau "Filme"

É um filme muito bom que conta a história de uma psicóloga que teve praticamente destruída por esses ETs. Todos os fatos ocorreram nos dias 1 a 9 de outubro de 2000 no Alaska na cidade de Nome.
Ela conta tudo que aconteceu e que ela sofreu, ela é entrevistada pelo diretor do filme. 4° grau por que ela fala depois no final como ela dis graus de contatos

1°grau: Ver um ovni.

2°grau: Encontrar provas como crop cicles entre outras.

3°grau: Fazer contato.

4°grau: Ser abduzido.

Ela chora muito falando com o diretor. E o que chama a Atenção no filme é que ela deu ao diretor videos reais que apareçem junto a filme por EX:

Lado de verdade                                                                                      Lado de insenação








Tudo é abalador as imagens reais são pertubadoras, "o filme não possui terror só susto em umas 2 cenas" (é bom não se ver quem tem medo de ETs).Todo o filme é baseado em fatos reais!

Eu digo uma coisa:


Se você não acredita "Vai ficar em dúvida"

se você tem duvida "vai acreditar"

se você acredita "vai ter certeza"

se você tem certeza "vai ficar sem palavras"


Recomendo muito esse filme!!!!!!Só basta você acreditar no que vai ver!



Assista o filme online ou faça dowload nesses sites abaixo:










Ou vá a locadora mais próxima!



 






quinta-feira, 26 de maio de 2011

Os verdadeiros homens de preto

Eles existem não é fixão do filme mib olhe a matéria desse blog chamado lucas rock's blog


Os homens de preto existem e não é só ficção como relatado no filme MIB (Mens in Black), existem relatos de pessoas que tiveram encontro com esses homens de preto sempre após terem avistado óvnis ou extraterrestres, e eles os homens de preto ameaçavam e espionavam as pessoas que tiveram os vistos ou contatos com extraterrestres.
No governo americano existem cargos que nem o Presidente dos EUA  não sabe que existem que vão alem da CIA e do FBI, e estes “homens de preto” estão no nível que nem mesmo o presidente dos EUA pode saber quem são eles e o que eles fazem.
No vídeo abaixo tem um relato de algumas pessoas que tiveram contato e tenham visto estes homens de preto, uma das pessoas falou que tirou fotos de óvnis e comunicou ate a CIA, os agentes da CIA perguntaram se o mesmo tinha levado os negativos da foto e o homem falou que não ,quando ele voltou pra casa já tinham sumido com os negativos dele e ainda ameaçou ele a família dele ,ele suspeita que para silenciar ele o homem de preto deu um tiro na cabeça do filho dele, e demorou muitos anos para o mesmo relatar as historias novamente sobre os homens de preto.
É o governo americano tem muitos segredos e são bem prováveis que estes segredos sejam até maiores que os relatos de extraterrestres, já que as pessoas que contam isto são ameaçadas e quem sabe algumas já não foram mortas, estes homens de preto são até menos comentados que os extraterrestres já que eles aparecem para silenciar as pessoas e para não contar os relatos sobre óvnis, e é bem provável que os avistam mentos de extraterrestres e de óvnis sejam bem maiores e bem mais próximos que as pessoas imaginam só que quem avistou com mais detalhes foram silenciados pelos “homens de preto”.

Nesse link você verá todos os videos
http://www.youtube.com/results?search_query=ca%C3%A7adores+de+ovnis+homens+de+preto&aq=f

 Essa é a unica foto tirada de um homem de preto tirada por Tym Beckley, que dizia que era perseguido por carros pretos, e sua mulher dizia que sempre tinha um homem de terno e chápeu pretos na frente de sua casa numa das entradas do prédio enfrente a casa deles, um dia ele diz que saiu do local da casa dele de carro e disse que ela estava o cara de terno com um chápeu cubrindo os olhos na maior cara de pau, e que dai um amigo dele deu a camera dele a ele e ele colocou a ponta da camera para forá e tirou a foto. Logo depois ele deu a volta no quarteirão e diz que pararão na esquina e queriam enfrentálo para saber por que estava ali com que motivo, quando eles voltaram lá ele diz que ele tinha sumido eo suposto carro preto de que ele podia ter vindo também tinha sumido, ele diz "era como ele tivesse sumido no ar". No entanto Kevin(um dos caçadores de ovnis) diz que se ele fosse um homem de preto nunca téria deixado essa fotográfia sair, ou já que era um rodóvia movimentada com tantos carros ele não tinha sentido a presença de Tym Beckley ou ele simplesmente quis se espor mas não se sabe por que.Bill fica imprecionado com a foto e diz "Inprecionante Tym conseguiu pegar de surpresa esse homem de preto". Eles perguntam a Tym Beckley se não era alguém que morava lá, ele diz "Não, não erá alguem da vizinhança principalmente que estava naquela época de todos se conhecerem na vizinhança" . A foto foi tirada em Jersey City em 1995.


área 51 submersa

É uma base dos USA chama AUTEC, se sabe muito pouco dessa base mais ex-funcinários disem ter visto OSNIs lá. No local há placas iguais a da área 51, quando os caçadores de ovnis chegaram perto de lá um helicoptero chegou e monitorou eles. Pouco se sabe sobre ela mas sabe que tem um cabo de aço que se liga no autec.

Aqui vai oque a wikipédia tem sobre o autec.



Atlântico da Marinha dos EUA Undersea Teste e Avaliação Center (AUTEC) é um laboratório que realiza instrumentado integrada HydroSpace tridimensional / medições aeroespacial trajetória cobrindo todo o espectro da guerra simulada submarino: calibração, classificações, detecção e destruição. Sua missão fundamental é contribuir para o estabelecimento ea manutenção da supremacia naval dos Estados Unidos por meio de testes, avaliação e pesquisa submarina.Conteúdo[Esconder]

    
* 1 Informações gerais
    
* 2 faixa em águas profundas
    
* 3 de monitoramento no ar
    
* 4 No seguimento de água
    
* 5 Simulator Ameaça de Guerra Eletrônica
    
* 6 Tarefas
    
Breve história * 7 de AUTEC
    
* 8 homónimos
    
* 9 Ver também
    
* 10 Notas
    
* 11 Ligações externas
[Editar] Informações gerais
A instalação de sofisticados inclui três faixas de teste: a Faixa de Armas, o Range Acoustic, ea Faixa de FORACS, todos localizados na "língua do mar" (Toto), uma bacia de águas profundas a cerca de 100 milhas náuticas (190 km) de comprimento por 15 milhas náuticas (28 km) de largura, com profundidades tão grandes quanto 6.000 pés (1.800 m). A base principal de suporte e AUTEC downrange estações de monitoramento estão na Ilha de Andros, nas Bahamas, a oeste de Nassau e cerca de 180 milhas náuticas (333 km) a sudeste de West Palm Beach, na Flórida.AUTEC Andros intervalos w border.jpg[Editar] faixa em águas profundas
As águas profundas Armas Gama fica a aproximadamente paralela à costa leste da Ilha de Andros. É o maior e mais versátil dos intervalos AUTEC, e é capaz de rastrear até 63 objetos na água ao mesmo tempo. O intervalo é apoiado pela base principal (Local 1) e diversos sites menores e localizados ao sul, ao longo da costa leste da Ilha de Andros. AN/WQC-2A Sonar Comunicações Define e Bi-direcional Comunicações Nós fornecer comunicações de voz debaixo d'água por alvo móvel de emergência e cobertura de sinal de comando, enquanto as comunicações de rádio HF, UHF e VHF estão disponíveis em todo o intervalo [1].[Editar] rastreamento no ar
No ar de rastreamento é fornecido por radares e vários outros sistemas de rastreamento no ar, como o latr, o hiperbólico-Air Tracking System (HITS) e DGPS. Estes sistemas de ar-AUTEC cobrir as armas de alcance até uma distância de 500 milhas náuticas (930 quilômetros) a partir de um site e uma altura de 70.000 pés (21.000 m). operar radares de vigilância para apoiar a segurança aérea e de superfície [1].[Editar] No seguimento de água
A porção de água da Faixa de Armas cobre 500 milhas náuticas quadradas (1.700 km ²). Esse intervalo pode ser dividida em duas áreas distintas de monitoramento composto por cerca de 250 milhas náuticas quadradas (850 km ²). Esta flexibilidade permite a operação única de dois diferentes exercícios individuais. Uso da escala total é referido como "armas de alcance", enquanto dividindo o intervalo em duas partes distintas, a parte norte é conhecida como "Faixa de Armas do Norte", enquanto que o sul é chamado de "Faixa de Armas do Sul". [1 ][Editar] Guerra Eletrônica ameaça Simulator
EWTS é um sistema em tempo real que vai gerar complexas, dinâmicas, ambientes sinal eletromagnético na freqüência de rádio (RF) de nível. Com este sistema, AUTEC irá oferecer recursos para teste de receptores diferentes em uma plataforma open-air, estendem-se da água. O sistema é composto de um pedestal simulador de radar e controlador, antenas, amplificadores de alta potência, equipamentos de calibração, e uma estação de trabalho do operador. O sistema está instalado em uma redoma de ar-condicionado, localizado em uma torre de 74 pés (23 m) [2].[Editar] Tarefas
A tarefa típica realizada no AUTEC é testar e certificar a proficiência dos capitães EUA submarino da Marinha e as suas tripulações, bem como a precisão da sua arma de submarinos.[Editar] Breve história da AUTEC
Durante os anos de 1940 e 1950, a necessidade da Marinha dos EUA para uma instalação em águas profundas teste tornou-se tão evidente que, em 1958, o Chefe de Operações Navais estabeleceu um grupo consultivo para determinar a localização e as especificações para o ensaio de veículos submarinos, armas e sistemas de armas. Como resultado dos estudos extensivos deste grupo, o secretário da Marinha em novembro de 1959 dirigido criação do submarino do Atlântico Centro de Avaliação e Teste (AUTEC) no âmbito do Gabinete de Navios (agora Naval Ship Systems Command) para fornecer um teste em águas profundas e avaliação de facilidade para fazer medição acústica submarina, testes de sonar, e proporcionam um melhor superfície, submarinas e de monitoramento do ar dados sobre os navios e as armas de apoio anti-submarino da Marinha dos EUA e da investigação submarina e programas de desenvolvimento.Capitão Jackson LL, Jr., USN, Comandante, AUTEC, 1969Capitão Jackson, a Sra. Jacobson Jan Carter, George W. Jacobson Jr., Sra. Jacobson, eo almirante da escova ficar na frente de Jacobson Hall depois de sua dedicação pelo almirante Brush.
A área escolhida para AUTEC era a língua do Oceano (TOTO), localizado entre as ilhas de Andros, New Providence, e Som Exuma, nas Bahamas. Escolhido por causa de seu ideal características naturais e seu clima que permite operações durante todo o ano, o TOTO é uma trincheira em forma de U, relativamente plano de fundo de cerca de 20 milhas (32 km) de largura por 150 milhas (240 km) de comprimento com uma profundidade que varia gradualmente a partir de 3.600 pés (1.100 m) no sul até 6.600 pés (2.000 m), no norte. Sua exposição apenas para o oceano aberto é no extremo norte, e exceto para a abertura deste oceano, o TOTO é cercada por numerosas ilhas, recifes e bancos de areia que fazem um abrigo periférica isolando-o de distúrbios do oceano, particularmente elevado ruído ambiente submarino que degrada testes e avaliações.
A articulação dos Estados Unidos / Reino Unido Acordo assinado em 1963 com a concordância do Governo das Bahamas, permitiu aos Estados Unidos para desenvolver essa área de água e determinado território na costa leste da Ilha de Andros, facilmente acessível ao TOTO, e não instalar o equipamento A construção de três faixas de teste offshore. Sob este acordo, a Marinha Real tem a igualdade de acesso ao laboratório de ensaio.
Construção da principal base da Marinha e dos sítios downrange monitoramento em Andros Island começou em março de 1964, eo quadro inicial de oficiais e soldados da Marinha dos EUA chegaram pelo TST, em agosto de 1965. Em outubro do mesmo ano, Comandante G. P Barney chegou como a permanente Officer primeiro-em-carga, Andros Ranges, e à dedicação oficial do AUTEC foi realizada em 14 de abril de 1966. A instalação do complexo eletrônico foi realizado a partir do outono de 1965 ao outono de 1966, e em Setembro de 1966 RCA Service Company foi premiada com o Contrato de Manutenção e Operações de AUTEC.
Temporária EUA Continental Sede foi inaugurado no Orlando Air Force Base, em setembro de 1966 com LL Capitão Jackson, Jr., ser designado como Comandante prospectivo. Após um estudo de localizações possíveis para uma sede permanente do West Palm Beach foi escolhida devido às facilidades combinadas do aeroporto e do porto de Palm Beach, além de sua proximidade com Andros.
Em 26 de fevereiro de 1967, AUTEC foi encomendado em West Palm Beach, quando o almirante EJ Fahy, comandante do navio da Marinha Comando de Sistemas, apresentou o Capitão Jackson, com ordens fazendo dele o primeiro oficial comandante, e AUTEC se tornou uma atividade de campo operacional. Em maio de 1967, o pessoal da sede mudou de Orlando para West Palm Beach e escritórios estabelecidos no Palm Beach International Airport no prédio que antigamente era o terminal do aeroporto. Em julho de 1967 em uma cerimônia de mudança de comando no console de Andros, comandante Barney foi aliviada pelo novo Diretor-in-Charge, intervalos de Andros, o comandante Frank A. Smith.
Primeira das três faixas de entrar em funcionamento foi a Faixa de Armas em 1966. Esta foi seguida pela Faixa de Acústica, parte da qual se tornou operacional em 1968 com uma capacidade operacional total previsto para o fim de 1969. Primeira fase da Faixa de Sonar tornou-se operacional em Janeiro de 1968, e as fases finais, estava programada para ser concluída e operacionais até 1974.
Fonte: Sondagens AUTEC, agosto de 1969.[Editar] homônimos
Maiores facilidades na base da ilha de Andros AUTEC foram nomeados em 1969 em honra de vários heróis da Marinha:

    
* Shafer Irmãos Hall, os 116 homens Bacharel Enlisted Quarters (beq), foi nomeado em homenagem a Benjamin N. e D. João Shafer, que foram imediatos eletricista a bordo do USS Thresher, quando ela estava perdida em 1963.

    
* Jacobson Hall, os 250 homens BEQ foi nomeado em homenagem a George W. Jacobson, Sr., Imediato Motor Machinist, que morreu em 1966. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele serviu a bordo do USS Pillsbury e recebeu a Silver Star Medal por seu valoroso serviço durante a captura de um submarino alemão ao largo da África Ocidental Francesa em junho 1944.

    
* Mackey Hall, o Mess BEQ, foi nomeado em homenagem a Harry E. Mackey, Jr., Mate um Machinist Aviation mortos em ação em novembro de 1943. Ele foi postumamente condecorado com a Distinguished Flying Cross de heroísmo e conquista extraordinária durante as operações ao largo de Marrocos francês.

    
* Momsen Hall, os 75 homens Bacharel Officer Quarters (BOQ), foi nomeado em homenagem ao vice-almirante Charles B. Momsen, que morreu em maio de 1967. Ele foi condecorado com a Distinguished Service Medal para o desenvolvimento do pulmão Momsen.

    
* Danenhower Hall, o Mess BOQ, foi nomeado em homenagem ao Tenente Comandante Sloan Danenhower que morreu em novembro de 1967.He foi um submarinista pioneiro que comandou o USS Nautilus original em uma expedição Árctico em 1931.
Fonte: Marinha dos EUA "Sondagens AUTEC" agosto de 1969.

    
* Roger L. Glei Capela foi nomeado depois que Roger L. Glei que, em 1969, durante a Guerra do Vietnã, deixou a sua posição protegida blindados durante a artilharia pesada para ajudar um machinegunner veículo sinistrado e, conseqüentemente, sacrificou a própria vida. Anterior de se juntar ao Exército dos EUA, os pais de Roger, Alfred e Ruth Glei, trouxe para AUTEC em outubro de 1966.
Fonte: Notícias Chickcharney, abril de 1987[Editar] Veja também

    
* BUTEC
    
* Naval Sea Systems Command
    
* Centro de Guerra Naval Undersea
[Editar] Notas

   
1. ^ Um b c "A Faixa de AUTEC Armas". Departamento da Marinha. http://www.npt.nuwc.navy.mil/autec/wr.htm. Obtido 2007/09/12.
   
2. ^ "O Simulador de Ameaças de Guerra Eletrônica". Departamento da Marinha. http://www.npt.nuwc.navy.mil/autec/esm01.htm. Obtido 2007/09/12.
[Editar] Ligações externas

    
* AUTEC, o teste de submarino do Atlântico e Centro de Avaliação
    
* Centro Naval Undersea Warfare, Newport, Rhode Island
    
* Teste submarino do Atlântico e Centro de Avaliação (AUTEC)



Jump to: navigation, search
AUTEC Andros Ranges w border.jpg

Área 52

Poucos sabem, mas ela existe a área 52. Já que a área 51 em Nevada, já não estava mais tão secreta, transferiram alguns de seus trabalhos para a uma nova base, a base dogway em Utah ao lado de nevada, os caçadores de óvnis foram ao local estava em terras públicas e foram abordádos por militáres, na área 51 foi militáres também. Testemunhas dizem que quando chegaram perto da base um helicóptero preto pousou a uns 100 metros deles a apontavam armas a eles(Segurança 10x maior do que na área 51 em Nevada) na área 51 iam homens camuflados e diziam não pode entrar aqui. Assim tudo se encaixaria enquanto estão investigando a área 51, o pessoal em dogway fasem o serviço.
Muitas testemunhas dizem ter visto ovnis no local, uma das testemunhas dis ter visto um ovni indo na direção de dogway e logo atrás 2 f5. A mesma testemunha também disse ter visto 2 f5 passando por cima da basé quando viu um desaparecer, ele diz que não sabia como mais sumiu. A mesma testemunha ainda dis ter visto dois cavalos mutilados na estrada e tinham cortes precisos pareciam ter sidos cortados com lazer ele diz e que não encontrou sangue ao redor, ai um dos ufólogistas perguntam se estava faltando algum órgão dos cavalos ele disse os olhos e os lábios. Exatamente como as vacas mutiladas que eles até relenbraram.



      Veja a matéria no yutube o link de todas as partes.



1°  http://www.youtube.com/watch?v=1mlOl_HUkx4

2°   http://www.youtube.com/watch?v=R1UWLZySs7s&feature=related

3°   http://www.youtube.com/watch?v=XGorjPWzj6U&feature=related

5°   http://www.youtube.com/watch?v=pQNdPI2zuRQ&feature=related


não conseguia parte 4°



 Aqui vai uma foto de satélite da base.


Aquilo que tem no canto não é um crop cilcle é um icone do google earth.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O dia seguinte a Roswell

Disse um solda américano muito respeitado não me lembro direito  dele mas ele disia que participou da operação roswell de examinar itens econtrados no local vou colocar um desenho deles feito no paint ele desenhou uma descrição dos objetos e eu me lembro de todos eles aqui vai eles



Um laser espacial capaz de abrir até paredes foi encontrado pelo oque ele dis fora da nave perto de uma rocha pequena e dava para pegalo na mão muito bem e que podia ser um tipo de instrumento de corte e ele diz que foi com ele que desemvolvemos nossos leisers de hoje.

 Uma coroa encontrada numa mesa dentro da nave do caso Roswell o oficial aposentado dis que não descob
riram oque éra aquilo mais tinham 2 teorias ou era para se comunicar mentalmente conosco ou pilotar a nave a coroa só se adaptava com o cérebro dos ETs encontrados.
 Uma lente encontrada no olho de um dos ETs com ela podia se ver no escuro e dentro da nave tinha uma janela e de dentro se via a noite claramente é o que  as testemunhas dos casos dizem.

Um cabo de fibra de aço o material dele é usado hoje...


Um chip e dele saia 3 cabos iguis o ácima e pelo que ouvimos ele foi o que nos ajudou a ter celulares computadres entre outros.
Um colete usado pelos ETs protegeu eles da queda mas eles não os vestiam vinha de dentro como um casulo que saia de dentro. Ela tinha um minério que hoje é utilizado nos coletes aprova de balas.





Isso da uma ideia de como temos a tecnologia de hoje não esqueçam que essa foi uma declaração de um dos militar que estudou os objetos do caso roswell ele também afirma ter visto dentro de um caichote um dos ETs de roswell, enquanto fasia uma ronda noturna.


observem outra postagem do blog realidadeoucultura e vejam que n estou mentindo.



Roswell:

É um caso antigo, dos mais polémicos, não vou alongar-me muito sobre ele pois é bastante conhecido.
Porém vou divulgar algumas fotos raras, e esclarecer de uma vez as verdades e mentiras do caso.

A 2 de Julho de 1947, em Roswell, novo México, caiu um ovni.
Os EUA dizem que  foi um  balão sonda secreto.
Se de facto fosse um balão, porque motivo fizeram um cordão de isolamento da àrea,  levando destroços
em vagões de comboio, sobrevoados por aviões?  Porquê tanto sigilo?

Os destroços do ovni e cadáveres dos ets foram guardados temporariamente no Hangar 84, na base White Sands.
Mais tarde transferiram-nos para o Hangar 18 da base de Wright Paterson. Diz-se que foram ainda transferidos para
a Base aérea de  Muroc (Califórnia)  em 1954. O que é certo é que após essa queda do ovni, começam a surgir
novas tecnologias, chips, trnasistores, na Area 51 desenvolver-se-ião aviões de tecnologia stealth, entre mais. Tudo pela
engenharia reversa ( adaptação de tecnologia extraterrestre para terrestre ).

Infelizmente,  circulam na internet videos da autópsia ao extraterrestre, falsos. Primeiramente o video surgiu na televisão,
Semanas depois a revista "Science et vie" relata que o video era falso, posteriormente toda a imprensa o faz.
Qual o motivo de tudo isso? Simples: Criam uma fraude, para descredibilizar o caso Roswell.
Infelizmente alguns sites ainda divulgam esse video e imagens do video como se fosse real!!
O mesmo ocorre com a foto de um corpo (amarelado) de um et, essa imagem é do filme "Roswell", um filme sensacionalista que retrata o caso, provavelmente para descredibilizar o tema tambem, porque as pessoas irão dizer "Roswell foi um filme, não foi um incidente real".

  Falso :

.Imagem do video falso.  , Imagem do filme "Roswell", pode conferir vendo
                                                                                                                                                                    o filme.
Infelizmente há sites que divulgam essas imagens como se fossem reais, o que ainda prejudica porque as pessoas pensam
que o incidente roswell é fraude. Não sei se divulgam as fotos por acreditar nelas, ou por maldade.

Outra imagem do filme "Roswell".  .  . estas parecem diferentes
                                                                                                                                             mas trata-se do mesmo boneco, sim é um boneco!

Verdade:

 
Hangar 18, pode ver-se o vagão de comboio.               . Queda do ovni.


   

 .Ovni guardado no Hangar 18.



.A Notícia saiu em muitos jornais.

Outra notícia do "Sacramento Bee" de  8 de Julho de 1947 , em que
os militares do 509º grupo de bombardeiros envolvidos na colecta dos destroços do ovni divulgaram  um press release afirmando que recolheram os destroços

Existem  vários testemunhos, entre eles: 
o relato  do Major Jesse Marcel, o tenente Walter Haunt, o Coronel T.J. Du Bose e os vizinhos de Marc Brazel, como a Sra. Loretta Proctor, além do seu filho Bill Brazel. Há ainda os testemunhos da locutora de rádio  Judd Roberts e das filhas do xerife, e os artigos do Jornal Chicago West do dia 8 de junho de 1947.




História do Balão militar era falsa,

O tenente  Walter Haut, encarregado das relações públicas da base áerea de Roswell na época do incidente e autor do press release original que anunciava oficialmente a captura de um disco voador acidentado, faleceu mas deixou um testemunho assinado e certificado, com instruções para ser revelado apenas 1 ano após sua morte.

No testemunho, o Tenente Haut nega as declarações da sua vida inteira, e afirma que a história do balão era falsa, inventada para encobrir a captura de um objecto não identificado.
Segundo ele, o objecto foi armazenado inicialmente em um hangar da base, e peças dele foram entregues a militares de alta patente, nenhum dos quais soube identificá-los.
Ele também afirma ter visto 2 corpos de alienígenas, com aproximadamente 1,2m de altura e cabeças desproporcionais, bem como o objecto em si, que ele descreve como sendo oval e metálico.

( Fonte :  News.com.au )

domingo, 1 de maio de 2011

ET do panama

Fonte G1

/ planeta bizarro
CELULARCELULAR RSSRSS

G1O Portal de Notícias da Globo

17/09/09 - 09h09 - Atualizado em 21/09/09 - 14h51
Criatura estranha encontrada em lago intriga moradores de cidade no Panamá

'ET' foi morto por adolescentes entre 14 e 16 anos em Cerro Azul.
Pesquisadores investigam criatura, não catalogada como animal.

Do G1, em São Paulo

Tamanho da letra

* A-
* A+

Uma estranha criatura intriga a população de uma cidade do Panamá. Morto por cinco adolescentes em um lago de Cerro Azul, o ser não identificado é apontado como extraterrestre, mas pode ser apenas um animal ainda não catalogado pelos biólogos ou com problemas de formação.

Segundo jornais panamenhos, cinco adolescentes entre 14 e 16 anos estavam em torno do lago, no sábado (12), quando viram uma criatura bizarra saindo de uma gruta. Assustados com sua aparência e com medo de serem atacados, os jovens atiraram pedras até matá-la e a jogaram na água.


Foto: Reprodução/Telemetro
Pesquisador diz que características da criatura são 'muito peculiares'. (Foto: Reprodução/Telemetro.com)

A notícia logo se espalhou pela cidade. Retirada do lago, a criatura foi apontada como um "ET" por moradores da região e pela imprensa local. Outros a descreveram como o personagem "Gollum", da trilogia "O senhor dos anéis".



Ouvido pela rede de jornalismo Telemetro, o especialista em vida silvestre do órgão nacional de meio ambiente Melquiades Ramos disse que o caso está sendo investigado e que as características da criatura são "muito peculiares".

Nesta terça-feira (15), foi encontrado no local um animal sem cabeça, que seria um bicho-preguiça. Ainda não se sabe se há alguma relação com o caso do ser encontrado no fim de semana.

Faça parte da comunidade do Planeta Bizarro no Orkut

Leia mais notícias de Planeta Bizarro

sábado, 30 de abril de 2011

Foto de um suposto ovni de 1871

Vejam a foto:

Fátima 1917

 O vilarejo de Fátima, em Portugal, foi palco de acontecimentos cósmicos que abalariam o mundo no princípio deste século, mantendo uma longa polêmica que dura até os dias de hoje e tornando o lugar sagrado por católicos de todas as partes do globo. No dia 13 de outubro de 1917, cerca de 70 mil pessoas presenciaram um fenômeno que foi considerado como uma manifestação do poder de Deus. Naquele dia estava chovendo e, de repente, o Sol surgiu no céu. O que pareceu ser um disco achatado, com um contorno nitidamente definido e um brilho mutante, apareceu entre as nuvens e em seguida começou a fazer manobras com crescente velocidade.
Este estranho fenômeno teve uma preparação nos anos anteriores, sob forma de esparsos sinais no céu. Em todos os casos, três crianças foram os epicentros dos fatos que acabaram por ter um belo contato com uma entidade cósmica, imediatamente aclamada pela igreja como a Virgem Maria - crença mantida e incentivada até hoje entre seus fiéis. Lúcia de Jesus e os irmãos Francisco e Jacinta Marto, respectivamente com 10, 9 e 7 anos à época, foram os protagonistas dos contatos com algo inusitado, num total de seis encontros, sempre no mesmo dia e hora ao longo de seis meses.
Segundo historiadores católicos, a personagem celeste teria feito aos jovens revelações a respeito de nosso mundo. Eram mensagens destinadas a toda à Humanidade, mas desde o princípio dos fatos a Igreja Católica apoderou-se e monopolizou as informações, julgando o que deveria ou não ser divulgado. Foi também a responsável pela santificação do evento e geração da difundida imagem religiosa, transformando esse episódio numa manifestação divina a serviço de sua própria crença. Historiadores até hoje reclamam do procedimento do Vaticano, que não tinha o direito de reter as verdadeiras informações sobre o caso para sempre.
Alegam que seres ascensos não pertencem à religião alguma e que não trabalham em função de crenças ou dogmas. Dizem que sua manifestação deveria ser mantida isenta, assim como suas mensagens inalteradas. Tanto é verdade que os contatos com entidades semelhantes - noutros casos também chamadas de Virgem Maria - continuaram por todas as partes do mundo, repetindo o que já fora dito aos meninos portugueses. Em particular, intensificaram-se nas últimas décadas as ocorrências marianas de Medjugorje, na destruída Iugoslávia. Segundo alguns contatados, como o estigmatizado italiano Giorgio Bongiovanni, o teor da terceira e derradeira mensagem de Fátima eram de alerta quanto ao futuro da Humanidade e de incentivo à procura de uma trilha espiritual para o ser humano. Hoje sabemos que a aparição portuguesa foi um contato de quinto grau com uma entidade extraterrestre, envolvendo manifestações para normais e psíquicas, além de efeitos físicos típicos de ocorrências ufológicas.
Para aprofundarmos a questão, basta examinar evidências existentes dentro da própria literatura católica, publicadas no livro Fátima, de Icilio Felici, em 1943. Eis o que podemos extrair da versão dogmática do fato, quando de seu prenúncio, ainda em 1915: "Tendo-se posto a rezar o terço, depois da merenda habitual, [As crianças] viram de improviso, suspensa no ar, sobre o arvoredo do vale que se estendia aos pés, uma estranha figura branca, e continuaram a rezar maquinalmente, com olhos fitos no branco fantasma luzente, espiando-lhe os movimentos até que, acabada a oração, não a viram mais." Em 1916 veio a primeira aproximação de fato, também descrita por Felici: "Desta vez [O objeto] não estava parado e movia-se como que impelido pelo vento, em direção a eles, e à proporção que se avizinhava o distinguiam-se cada vez mais feições que eram as de um jovem dos seus quinze anos, de sobre-humana beleza. O ser disse: 'Não tenhais medo! Eu sou o Anjo da Paz'." Extraordinária beleza, aparência humana e aspecto luminoso - esta é uma descrição típica da casuística de contatos elevados, onde com freqüência surgem seres que se apresentam em paz. Note-se que tais visitantes somente agora, em nossos dias, começaram a se identificar dessa forma, devido a termos hoje maiores condições para compreendê-los. O termo 'anjo' tem sido largamente usado e tornou-se de fácil compreensão para aludir uma categoria de vida em estágio superior ao nosso.
Passada a fase preparatória, em 1917 iniciaram-se os contatos principais. O local escolhido, distante uns três km de Fátima, foi a Cova de Iria, um pequeno vale de 500 m de diâmetro. Era 13 de maio e as crianças pastoreavam seu rebanho quando tudo começou. "De repente se sentiram ofuscadas por um relâmpago que parecia ter sulcado, fulmíneo, o horizonte. Não havia nuvem sequer sobre uma azinheira [Tipo de árvore] de pouco mais de um metro, onde apareceu uma jovem senhora de sublime beleza, mais resplandecente que o Sol, e disse: 'Eu sou do céu'." A Ufologia está repleta de seres fulgurantes e belos, descritos nas mais diversas fases de nossa História como vindos do céu. Alguns chegaram a passar algum tipo de mensagem à Humanidade, como é o caso de Fátima. Nesta ocasião, tal mensagem girou em torno dos erros dos seres humanos.
A estranha figura marcou novos encontros com as crianças, para os próximos meses. Ao partir, demonstrou suas habilidades não terrestres, ainda na narrativa de Felici: "Das suas mãos abertas se irradiou uma luz misteriosa (...) e começou a elevar-se serenamente, sem mover os pés, até desaparecer na luz ofuscante do Sol." Como sabemos, os extraterrestres manipulam altíssimos níveis de energia e o controle da luz é sua marca registrada, fazendo dela o que bem querem. Muitas vezes, tripulantes de Ufos - ufonautas - são vistos portando um pequeno globo luminoso nas mãos, como foi descrito pelas crianças de Fátima, logo imaginado como o 'sagrado coração de Maria. ' Aparentemente, tais globos de luz têm alguma relação com o transporte ou locomoção dos seres em nosso ambiente, quando estão fora de suas naves.
Após essa aparição instalou-se uma grande polêmica entre crentes e céticos sobre a Virgem Maria. Lúcia passou a sofrer muitas pressões da família e do clero local, que duvidavam do fato. Assim, chateada, resolveu não mais ir aos encontros. Entretanto, apesar de ter decidido permanecer em sua casa, um dia sentiu-se impelida por uma força irresistível a mover-se e caminhar em direção ao local dos fatos. Isso é de certa forma comum aos contatados por Ufos, que têm revelado inúmeras vezes receberem uma espécie de chamado telepático. Em alguns casos este chamado chega a indicar este ou aquele caminho a seguir para que haja o encontro com seus abdutores. Tendo chegado ao local, a jovem manteve novamente o contato, apesar de que outras pessoas presentes nada viram da suposta Virgem. Todos, porém, tinham podido observar uma nuvenzinha branca que pousou sobre a azinheira, acompanhada de um acentuado abaixamento da luz solar.
Na interpretação dos ufólogos que pesquisam este tipo de ocorrência, surgiu neste momento algum engenho extraterrestre sobre Fátima, na forma do que foi considerada uma nuvem. Esta pousou e interferia na luz solar, caracterizando a presença e atuação de um campo eletromagnético que reduz o espectro luminoso. Durante estes fatos, e principalmente depois deles, as crianças sofreram diversas perseguições e maus-tratos de autoridades portuguesas e religiosas, sendo forçadas a desmentir o ocorrido. Chegaram a ficar presas numa das datas preestabelecidas para um novo contato. Nesse dia, diz a narrativa de Felici, “... ouviu-se o ribombo de um trovão, (...) e perto da azinheira surgiu uma cândida nuvem luminosa. Alguns instantes depois a nuvem desapareceu.”.
Apesar da clausura e perseguição, Lúcia esclareceu alguns detalhes do objeto que viram: "O relâmpago de que tanto se falava, não era nada além do clarão de uma luz que se aproximava pouco a pouco." Sabemos de outras fontes que o objeto fora observado aproximando-se de longe, pousando, aguardando uns instantes e voltando pelo mesmo trajeto, não havendo nenhuma súbita aparição ou desaparição. Temos também sinais sonoros assim descritos "como que o estouro de um foguete.”.
Há uma outra narrativa interessante dos fatos verificados em Fátima: "E eis que o Sol começou a escurecer e um globo luminoso apareceu, movendo-se do oriente para ocidente e prosseguindo com majestosa lentidão através do espaço. O céu está límpido, sem mancha de nuvens e somente aquele globo soberano o sulcava!" Nesse relato, datado à época dos fatos, já há a clara citação de um globo luminoso do tipo sonda - daquelas que hoje cansamos de filmar - e não mais de uma nuvem. E prossegue a narrativa: "Durante o colóquio, a atmosfera se tingia de um colorido amarelado e uma auréola branca envolvia os videntes." Essa espécie de névoa é comum ao redor de Ufos observados em todo o mundo e é considerada como uma espécie de camuflagem proposital, ou ainda como uma reação involuntária e inerente à interação do objeto com a atmosfera terrestre. Tentativamente, pode-se assim explicar porque outras pessoas não viam a Virgem, apesar de não descartarmos a hipótese de um processo para normal simultâneo à presença física ou semi-física do objeto.
"Muitos tornaram a ver o globo luminoso subir todo belo na direção do Sol, por entre uma chuva, por todos gozados, de pétalas brancas, tênues como florzinhas de neve, que chegadas a pouco do solo, desapareciam." Mais uma vez estamos diante de um fenômeno comum à casuística ufológica. Ora, esse tipo de vestígio que cai ao solo durante ou após a passagem de um UFO é chamado popularmente de 'cabelo de anjo' e consiste de filamentos muito delicados que desaparecem ou se sublimam rapidamente, antes que se possa recolhê-los. Teoricamente, seriam restos de algum combustível usado no sistema de propulsão da nave, ou ainda a condensação de algum elemento da própria atmosfera, quando em contato com o UFO. Parecem muito com teias de aranha ou fiapos de algodão doce. Em fotos da época pode-se vê-los perfeitamente sobre as árvores, nada tendo de pétalas de flores. Encontros ocorridos em Fátima, o último é sem dúvida o mais prodigioso.
De todos os e ficou conhecido como o Milagre do Sol. Aparentemente fazia-se necessário uma demonstração mais clara da veracidade dos contatos e das advertências que estavam sendo passadas à Humanidade. E assim foi feito para mais de 70 mil espectadores, de fiéis católicos a incrédulos homens de Ciência que se faziam presentes. Era 13 de outubro e chovia torrencialmente na Cova de Iria. Como das outras vezes, a tal jovem senhora apareceu e continuou suas revelações, finalizando o ciclo de mensagens. Lúcia pediu que todos olhassem para o céu, quando viram a chuva cessar de repente. "As nuvens se rasgaram e o disco solar apareceu como uma lua de prata a girar vertiginosamente sobre si mesmo, semelhante a uma roda de fogo e projetando em todas as direções feixes de luz amarela, verde, vermelha, azul e roxa, que pintavam as nuvens do céu, as árvores e a multidão imensa." E ainda repetiu-se tudo isso mais duas vezes, em seguida.
Num dado momento do belíssimo espetáculo, conta a História, todos tiveram a sensação de que o Sol se desprendia do firmamento e caía sobre os presentes. "Todos reconheceram que era um sinal dos céus e apalparam as roupas que ainda há pouco estavam encharcadas, verificando que agora estavam completamente enxutas," narra ainda o historiador Felici. Quanto a estes detalhes da ocorrência temos que considerar vários pontos. É evidente, em primeiro lugar, que o Sol verdadeiro não poderia ter se movido, senão teríamos sido arrancados da órbita terrestre ou queimados por sua brusca aproximação. Igualmente, qualquer anomalia solar teria sido registrada pelos observatórios astronômicos, mesmo àquela época.
Portanto o 'milagre' foi na verdade um fenômeno local restrito à pequena Fátima. A expressão "disco solar como uma lua de prata" dispensa interpretação. Localizaram-se testemunhas em cidades vizinhas que viram um estranho objeto fazendo movimentos oscilatórios irregulares, descendo e subindo. A súbita secagem das roupas demonstra uma forte irradiação térmica ou de microondas, numa descarga controlada em todo o ambiente circundante. E assim se explica o chamado Milagre de Fátima: nada mais, nada menos do que uma manifestação ufológica. Mas, mais que isso, foi um chamado à verdade, aos ensinamentos puros que desde sempre têm sido oferecidos por seres superiores que já passaram por este planeta. Não pediram a elaboração de rituais, santificação ou dogmas, mas ensinaram à simplicidade e pediram discernimento em nossos atos. Isso nos impele a repensar nos excessos cometidos pelas religiões.

O caso Maracaiba

Por Reinaldo Stabolito
Presidente do CBPU e Painel OVNI

Este caso foi divulgado há alguns anos atrás por Aldo Novak no "Relatório Alfa". Achei importante registrá-lo no CUB, pois mostra claramente que o fenômeno UFO não é um evento contemporâneo, refutando a teoria que a ufologia é um fenômeno social do homem moderno.

"Durante a noite do último dia 24 de outubro, chuvosa tempestuosa, uma família de nove pessoas dormindo em uma cabana a alguns quilômetros de Maracaibo, foi acordada por um zunido alto e barulhento quando uma luz brilhante e vívida iluminou completamente o interior da casa em que dormiam".

"Os moradores foram tomados de completo terror acreditando, como narraram, que o fim do mundo tinha chegado. Atiraram-se ao chão de joelhos e começaram a rezar, mas sua devoção foi quase que imediatamente interrompida por vômitos violentos, e ferimentos que começaram a aparecer na parte de cima de seus corpos, isto sendo especialmente notado nas áreas da face e dos lábios".

"Devemos notar que a luz brilhante não se fazia acompanhar da sensação de calor, muito embora houvesse uma aparente névoa e um odor peculiar. Na manhã seguinte os ferimentos tinham diminuído, deixando em seus rostos e corpos grandes manchas negras na pele. Nenhuma dor foi sentida pela família até o nono dia, quando a pele começou a descascar e as manchas se transformaram em dolorosas infecções virulentas".

"O cabelo, do lado que estava virado para o fenômeno, caiu quando ele ocorreu. Nos nove casos o lado do corpo mais atingido foi, exatamente, aquele que estava voltado para a luz brilhante. O mais curioso sobre essa ocorrência é que a casa nada sofreu e todas as portas e janelas estavam fechadas durante o acontecido".

"Nenhum traço de luminescência pôde ser observado depois do fato em qualquer parte da construção e todos os que sofreram a experiência foram unânimes em afirmar que não houve nenhuma detonação, mas somente um alto som sibilante já mencionado".
Outro dado curioso sobre o fenômeno é que as árvores em torno da casa não mostraram nenhum sinal de dano até o nono dia, quando elas subitamente descoloraram, quase que simultaneamente com o desenvolvimento dos ferimentos nos corpos dos ocupantes da casa".

"Isso, talvez, seja uma mera coincidência, mas é impressionante que a mesma susceptibilidade aos efeitos elétricos, com o mesmo lapso de tempo, tenha sido observado nos organismos animais e vegetais".

"Eu visitei as pessoas que estão sofrendo e que estão, agora, em um dos hospitais da cidade; e embora eles estejam com uma aparência realmente horrível, tudo indica que os ferimentos desse caso não irão se mostrar fatais".

Warner Cowgill
Consulado dos Estados Unidos
Maracaibo, Venezuela
17 de Novembro de 1886

Sim, o ano está correto: 1886. A carta foi publicada na Scientific American em 18 de dezembro do mesmo ano. Muito antes de Spielberg, muito antes da ufologia atual (que surgiu em 1947) e muito antes da Ficção Científica ser uma coisa comum para qualquer garoto de 10 anos.

O avião não existia. A televisão não existia. Motores radioativos não existiam. Mas o fenômeno existia e estava lá! Foi registrado pela mais importante revista científica da época, em 1886.

Pense nisso...

Acidente eu Aurora

O Acidente em Aurora, Texas 1897
Por Rodrigo F. Hortenciano (Nabo Man)
Web Designer e Web Master do CUB

O Caso trata de um evento ocorrido no Texas em abril 1897, um dos mais antigos casos ufológicos já ocorridos, onde a história relata até mesmo um enterro cristão para o ser extraterrestre que faleceu no acidente.
_____________________________________________________________________________________
O primeiro relato ocorreu primeiro em Sacramento, Califórnia, na noite de 17 de novembro de 1896 - uma luz estranha em um chuvoso céu noturno. Nesta primeira noite ele foi visto por dezenas de pessoas. A maioria viu apenas uma luz. Outros disseram ter visto uma forma escura de charuto atrás da luz. A descrição mais detalhada veio através de um motorista de bonde chamado Lowery, que disse ter visto uma máquina voadora manipulada por dois homens pedalando.

Quando a história chegou aos jornais no próximo dia, causou uma série de controvérsias. Os jornais Sacramento Bee e o San Francisco Call deram ampla atenção ao caso, e enviaram repórteres para entrevistarem as testemunhas. Em contraste, o San Francisco Chronicle descartou toda a coisa. Depois de alguns dias, a história se apagou.

Mas no dia 22 de novembro, o "dirigível misterioso" voltou. Ele passou sobre Sacramento e apareceu sobre Oakland, São Francisco e São José. Nos próximos dias o dirigível foi visto por toda parte na Califórnia. O ápice foi na noite de 25 de novembro, quando ele apareceu em onze lugares ao longo do estado, incluindo Auburn, Chico, Fresno, Hayward, Napa, Oakland, Pasadena, Petaluma, Sacramento, San Lorenzo e Visalia.

Desde o princípio, o fenômeno foi chamado de "dirigível" [airship]. Embora fosse quase sempre visto à noite, testemunhas afirmavam que podiam ver uma forma vaga atrás da luz forte. Elas falaram de fuselagens em forma de charuto, asas batendo e grandes rodas como a de um navio de pás. Algumas disseram ter ouvido vozes, seja em sotaques americanos ou em línguas desconhecidas.

Os relatos ficaram mais surpreendentes enquanto o mês passava. O Coronel Shaw de Stockton reivindicou ter encontrado seres não-humanos com o dirigível em uma estrada rural. Um homem em Indio alegou ter ido a bordo da nave para um vôo.

Se aquelas luzes realmente fossem de uma máquina voadora, quem era seu criador? Havia vários pretendentes à honra. Logo após os primeiros avistamentos, um advogado de São Francisco chamado George D. Collins anunciou que tinha sido contratado para representar o inventor do dirigível, que preferiu permanecer anônimo. Depois de alguns dias Collins se retratou de suas declarações, e disse que tinha sido um mal-entendido.

Pouco depois, William H. H. Hart, ex-promotor geral da Califórnia, proclamou que estava em comunicação com o inventor misterioso, e que o dirigível seria brevemente usado para bombardear a guarnição espanhola de Havana e liberar Cuba. Mas quando pressionado por detalhes e provas, Hart também voltou atrás em suas alegações.

O número de relatos na Califórnia diminuía ao mesmo tempo que novembro chegava ao fim. Houve uma breve aparição no dia 4 de dezembro, com avistamentos de dirigíveis no Brown Valley, Davis, Dixon, North Bloomfield, São Francisco e Vallejo. Então os céus ficaram quietos.

Em 7 de dezembro, a Califórnia tinha se cansado do dirigível - ou vice-versa. Os relatos foram sumindo das notícias e as mentes das pessoas se voltaram para assuntos mais mundanos. Mas a mania de dirigíveis não havia acabado. Longe disto; os avistamentos de dirigíveis tinham se movido para o leste.


O Dirigível Nas Pradarias
Começando em janeiro e continuando até abril de 1897, uma grande onda de avistamentos de dirigíveis cruzou lentamente as Grandes Planícies de oeste para leste. Como na Califórnia, a maioria dos relatos era de uma luz brilhante no céu noturno, temperados com alguns contos mais impressionantes. Foram relatados avistamentos por toda parte no centro dos EUA.

Nebraska era um foco de atividade de dirigíveis. O primeiro avistamento relatado chegou em fins de janeiro, e descrições em jornais dos avistamentos continuaram por meses. O ápice da onda de Nebraska foi em abril, quando as agradáveis noites de primavera convidaram as pessoas para fora para observar os céus. Os diretores de uma de um comércio em Omaha adquiriram uma carta supostamente do inventor do dirigível, que assinou "A.C. Clinton" e pediu três milhões de pés quadrados de espaço para exibir sua máquina. Ele não apareceu.

O dirigível foi avistado primeiro no Kansas no dia 26 de março, e relatos continuaram por abril e começo de maio. A estória mais surpreendente de Kansas veio de um fazendeiro chamado Alexander Hamilton, na pequena cidade de Le Roy. De acordo com Hamilton, o dirigível tinha passado em sua fazenda na noite de 20 de abril. Os pilotos laçaram um novilho do rebanho de Hamilton e levaram-no pelo ar. O Sr. Hamilton até fez uma declaração tabeliada de doze homens proeminentes de Le Roy, atestando sua honestidade e veracidade.

Chicago também esperou o dirigível com grande antecipação, e não foi desapontada. As luzes misteriosas chegaram a Illinois no começo de abril, e duraram pela primeira metade do mês. Depois de um punhado de relatos durante a primeira semana de abril, uma série espetacular de avistamentos de dirigíveis varreram Illinois e Indiana durante a semana de 9-16 de abril, com 110 relatos ao longo do curso de sete noites. Foi visto por toda parte em Illinois, freqüentemente em partes diferentes do estado na mesma noite.
Não muito longe, em Wisconsin, um fazendeiro encontrou uma carta, aparentemente dos pilotos do dirigível, descrevendo sua construção no Tennessee. Outras cartas apareceram no Michigan e Texas, obviamente brincadeiras. A mais célebre "mensagem do dirigível" foi descoberta em Astoria, Illinois. Estava endereçada a Thomas Edison, e era aparentemente um relatório codificado a ele do piloto do dirigível misterioso. O grande inventor chamou-a de uma "pura fraude."

Depois de Illinois e Indiana, os avistamentos começaram a desaparecer. Eles não terminaram de uma só vez; relatos ainda estavam sendo publicados em junho de 1897. Mas eles ficaram dispersos e eram poucos em número. A grande onda da mania de dirigível tinha terminado e retrocedido.
A pequena cidade de Aurora no estado do Texas, teve um incidente ainda mais dramático. No dia 19 de abril o Dallas Morning News informou que o dirigível tinha colidido com um moinho de vento em Aurora e explodido. O corpo do piloto foi recuperado, e identificado como um nativo do planeta Marte. Alguns dos restos revelaram também o material marcado com um tipo de hieroglyfo. Os moradores da cidade deram à pobre pequena criatura um enterro apropriado no cemeterio local. Este incidente, se é verdadeiro ou não, teve apenas bastante publicidade. Foi feito até um filme, “The Aurora Encounter” em 1986, estrelando Jack Elam. A notícia do acidente espalhou rapidamente, mesmo naquele tempo. Um artigo de jornal do evento ainda existe, escrito por E.E. Haydon, repórter para o Dallas Morning News. Abaixo está o artigo original: 

Aproximadamente 6 horas da manhã em Aurora apareceu de forma repentina o dirigível qual sobrevoava ao redor do país. Estava viajando para o norte e muito mais próximo à terra do que antes. Era evidente que alguma maquinaria era avariada, porque estava a uma velocidade de somente dez ou doze milhas por hora,  eaproximava-se gradualmente para a terra. Quando alcançou a parte norte da cidade, estava sobrevoando a área pública e colidiu com a torre do moinho de vento do juiz Proctor e se despedaçou com uma explosão terrível, dispersando restos sobre diversos acres da terra, destruindo o tanque do moinho de vento e de água e destruindo o jardim de flores do juiz. O suposto piloto da nave parecia ser o úniico a bordo e estava bastante disfiguado de sua forma original, foi escolhida até a mostra para mostrar que não era um habitante deste mundo.




Possíveis Explicações 
Mas o que todas essas pessoas estavam vendo cem anos atrás? Uma coisa que é certa é que elas não estavam vendo nenhum dirigível real.

Dirigíveis existiam na época, é verdade. O dirigível "La France" tinha voado um curso circular controlado em 1885 fora de Paris, e na Alemanha o Conde Zepelim estava construindo seu primeiro "Luftschiff" no Lago Constance. Esforços para construir uma máquina voadora dirigível na América datam de tão cedo quanto 1865, quando Solomon Andrews de Perth Amboy voou seu Aereon contra o vento em Nova Jersey. Em 1867, Frederick Marriott de São Francisco construiu uma nave chamada Avitor que teve muitas de suas características mencionadas em relatos do dirigível misterioso - uma fuselagem em forma de charuto e asas. Um modelo em escala voou, mas Marriott nunca construiu uma versão tripulada.

Mas nenhum dos dirigíveis em existência em 1896 poderia voar mais que algumas milhas no ar parado. Não seria antes de pelo menos vinte anos que um dirigível que poderia voar de São Francisco para Chicago existisse. E o simples pensamento de tentar pousar um blimp primitivo nas Montanhas Rochosas e Grandes Planícies durante o inverno - presumivelmente sem uma tripulação de chão - era tenebroso, para dizer isto suavemente.

A explicação popular em círculos OVNI é que o dirigível não era o produto da tecnologia terrestre de 1896. Obviamente deveria ter sido uma nave de outro mundo - ou várias naves, uma vez que as luzes foram vistas em lugares extensamente separados ao mesmo tempo. É impossível provar que não havia nenhuma espaçonave alienígena sobrevoando a América em 1897; se uma pessoa acredita ou não é puramente uma questão de fé. Mas há outras explicações que são mais prováveis, embora não tão cativantes.


A Imprensa e o Dirigível 
A mania de dirigíveis foi o primeiro fenômeno de jornal. Jornais rivais freqüentemente apoiavam explicações diferentes. Em São Francisco, o Call era o proponente mais entusiástico do dirigível, enquanto o Chronicle era mais reservado e o Examiner repetidamente descartou todo o caso.

Os jornais de Hearst seguiram um padrão duplo curioso. Na Califórnia onde o Call e outros jornais pequenos tinham agarrado na história, o San Francisco Examiner de William Randolph Hearst era cético. Mas os jornais de Hearst do leste deram muita atenção para a história, já que este era o tipo de história que o magnata adorava.

Os jornais podem ter dado para seus leitores o que eles queriam ouvir, inventando relatos de avistamentos de dirigíveis. Se isto parecer uma ética questionável, deve ser recordado que o jornalismo era muito mais informal no século dezenove. Brincadeiras, trotes, eram comuns - da inevitável história de Primeiro de Abril sobre serpentes do mar ou trutas peludas, a enganações elaboradas como a Fraude da Lua de Richard Adams Locke ou a Fraude do Balão de Edgar Allen Poe.

Vale notar que uma proporção grande de avistamentos de dirigível foi publicada em relativamente poucos jornais. A maioria dos relatos da Califórnia apareceu no San Francisco Call. Metade de todos os avistamentos de Nebraska foram publicados no Omaha Bee. O Atchison Champion era o principal jornal sobre o dirigível em Kansas, e o Dallas Morning News publicou muitos avistamentos do Texas. Quando a mania chegou a Illinois e Indiana, era o Chicago Times-Herald que era o repórter mais entusiástico de avistamentos de dirigíveis. Estes não eram sempre os maiores ou mais influentes jornais de suas regiões. Grandes jornais como o Chicago Tribune ou o San Francisco Chronicle tenderam a minimizar o caso do dirigível, mas jornais menores famintos por assinantes foram atraídos pela história.

A progressão lenta de avistamentos de dirigíveis pelo continente pode não ser o movimento de qualquer veículo, mas sim a onda de propagação de histórias de jornal inspiradas por relatos semelhantes em cidades próximas.


Pregadores de Peças 
Pregar peças [practical joking] era muito mais comum no século 19 do que é hoje. Seria certamente possível para alguém lendo os relatos do misterioso "dirigível" construir um balão de ar quente de papel e inspirar alguns avistamentos. Pelo menos um caso disto foi verificado, em Nebraska. Alguns dos jornais anti-dirigível acusaram os jornais pró-dirigível de deliberadamente lançar balões ou pipas para criar interesse.

Até mais simples é alegar um falso avistamento. As duas histórias mais surpreendentes do dirigível parecem ambas mentiras evidentes. A estória de "abdução bovina" de Alexander Hamilton e o acidente de Aurora eram simplesmente invenções. No caso de Hamilton era mais um pouco de diversão; anos depois, o editor do jornal no qual o conto apareceu primeiro recordou que Hamilton e alguns outros estavam brincando no escritório do jornal uma tarde e inventaram a história da vaca.

O evento de Aurora obteve algum escrutínio de investigadores OVNI nos anos setenta, motivado pela possibilidade de encontrar restos alienígenas em uma pequena cidade do Texas. Mas suas pesquisas só revelaram que não houve nenhum acidente e nenhum alien enterrado. Tudo foi inventado pelo Dallas Morning em Aurora, possivelmente como um modo de adquirir um pouco de publicidade gratuita para a cidade.

Também há alguma evidência para sugerir que muitos dos relatos nas Grandes Planícies foram criados por um grupo de trabalhadores e operadores de telégrafo de estradas de ferro. Equipados com seu próprio sistema de comunicação pelo país, e com muito tempo livre nas longas noites de inverno, os telegrafistas de via férrea eram o equivalente em 1890 dos viciados em Internet modernos. Eles podem bem ter tido um papel em começar ou promulgar os relatos.


Fenômenos naturais 
A maioria das causas naturais pode ser excluída como explicações para os avistamentos de dirigível. Uma vez que o dirigível foi visto em um grande número de estados ao longo de um período de seis meses, o que quer que fosse devia ser duradouro e extensamente visível. Isso elimina fenômenos de vida curta como relâmpagos globulares, aurora boreal ou meteoros.

O culpado mais provável é o planeta Vênus. Durante o inverno de 1896-97 ele era visível no céu noturno, e estava em seu brilho máximo no dia 23 de março - exatamente no ápice da mania de dirigíveis. Muitos dos relatos de dirigíveis foram em noites nubladas. O disco luminoso de Vênus brilhando através de nuvens em movimento poderia parecer ser um dirigível em vôo.

Pássaros migratórios poderiam ser responsáveis por alguns avistamentos, especialmente sobre cidades com novos sistemas de iluminação. A primavera é afinal de contas a estação em que pássaros retornam do inverno. Pássaros poderiam responder pelas descrições ocasionais de asas batendo no dirigível misterioso.

Finalmente, o poder da sugestão não pode ser subestimado. Uma vez que as pessoas ouviram falar do dirigível e começaram a ir fora olhar, qualquer coisa luminosa ou desconhecida no céu seria obviamente a máquina misteriosa.


Grandes Expectativas 
Embora nenhuma máquina voadora dirigível já tivesse provado ser prática, o vôo era um tópico quente nos anos de 1890, e 1896 foi um grande ano para a aeronáutica. Samuel Langley, o pioneiro da aviação secretário do Smithsonian, manteve álbuns de recortes contendo notas de jornal sobre o vôo, colecionados de jornais ao redor do país. Seu volume de 1896 inclui relatos de pelo menos dez inventores que reivindicavam ter conquistado o ar antes dos avistamentos começarem, e o livro de Langley não inclui recortes sobre suas próprias experiências em maio daquele ano, quando ele fez voar um modelo não tripulado.

Claramente, dirigíveis estavam "no ar," por assim dizer. E em nenhuma parte mais que em São Francisco. O San Francisco Call publicou um artigo em setembro de 1896 descrevendo o dirigível patenteado de um inventor, inclusive com uma grande ilustração. A máquina era cilíndrica, com asas que batiam, portinholas, e rodas - todas as características vistas durante a mania de dirigíveis um mês depois. Significativamente, o Call era o jornal mais vigorosamente pró-dirigível na Califórnia.

Assim, quando as pessoas viram Vênus brilhando a noite céu, seus pensamentos se voltaram naturalmente para os dirigíveis. Nas pradarias, pode ter havido um elemento forte de pensamento tendencioso envolvido. Na ocasião, as vias férreas quase tinham um monopólio em transporte nas grandes planícies, e controlavam muitas legislaturas de estado. Uma forma nova de transporte aéreo terminaria com o reinado dos barões de trens.

O paralelo com a onda de "discos voadores" em fins dos anos 40 e começo dos anos 50 é notável. Com o advento dos foguetes e do poder atômico durante a Segunda Guerra Mundial, a conquista do espaço parecia estar à mão. Cientistas notáveis como Wehrner von Braun escreveram artigos otimistas sobre a viagem espacial em revistas de circulação em massa como a Collier's. Assim, quando as pessoas olharam para cima e viram algo luminoso e desconhecido, pensaram imediatamente em espaçonaves.

Atualmente, há um cinismo difundido a respeito do governo, incerteza sobre o mundo pós-Guerra Fria, e uma desconfiança de novas tecnologias. Pessoas que vêem luzes no céu agora as chamam de "helicópteros negros" - os agentes sinistros de opressão espreitando no ar.

Parceria




Copy this code to your website to display this banner!

Banner

create your own banner at mybannermaker.com!
Copie e cole esse código no seu blog!!